24.4 C
Funchal
Quarta-feira, Abril 24, 2024

Benfica goleia Al Nassr, de Ronaldo, no Algarve

Relacionadas

O Benfica goleou os sauditas do Al Nassr, por 4-1, no terceiro triunfo em três jogos na pré-época da equipa da I Liga portuguesa de futebol, marcado pelo ‘bis’ de Gonçalo Ramos.

 

No segundo jogo do Troféu do Algarve, no Estádio Algarve, perante cerca de 20 mil pessoas, Di María (23 minutos), Gonçalo Ramos (31 e 38) e Schjelderup (68) marcaram para os ‘encarnados’, que exibiram muita qualidade na primeira parte.

Khaled, aos 42 minutos, assinou o único tento da equipa orientada pelo português Luís Castro, em que Cristiano Ronaldo jogou 84 minutos.

O Benfica, que nesta pré-época já tinha batido Southampton (2-0) e Basileia (3-1), vai discutir na sexta-feira, às 20:30, no Estádio Algarve, a vitória no torneio, contra os espanhóis do Celta de Vigo, que na segunda-feira também tinham goleado (5-0) os sauditas.

Os ‘encarnados’ alinharam no habitual ‘4-4-2’, com Vlachodimos, Bah, António Silva (que envergou a braçadeira de capitão), Morato e Jurásek na defesa, João Neves, Kökçü, Di María e Neres no meio-campo e Rafa e Gonçalo Ramos no ataque, num ‘onze’ com pendor ofensivo, sem um ‘6’ declarado e sem o habitual médio de equilíbrios a ocupar uma das alas.

O Al Nassr demorou apenas 24 segundos a criar a primeira jogada de perigo, em contra-ataque, com João Neves a surgir na ‘hora H’ para cortar um remate com ‘selo’ de golo de Talisca, que fez dupla no ataque com Cristiano Ronaldo.

A forte dinâmica dos minutos iniciais fez-se sentir com a resposta imediata do Benfica, em que António Silva cabeceou ao lado com perigo após um canto (quatro minutos), uma jogada de Cristiano Ronaldo, que correu muitos metros e, já dentro da pequena área, rematou para defesa ‘apertada’ de Vlachodimos (oito), e uma tentativa de ‘chapéu’ do meio-campo de Di María que quase dava golo (12).

Os ‘encarnados’, com o modelo de pressão alta e posse de bola já vistos na época passada, foram assumindo o controlo do jogo e, depois de ameaças de Rafa (15) e Jurásek (19), Di María inaugurou o marcador, no seu segundo encontro seguido a ‘faturar’, com uma finalização de classe após ‘tabelinha’ com Rafa (23).

Face ao seu intenso domínio, não surpreendeu que o conjunto de Schmidt alargasse a vantagem, com ‘bis’ de Gonçalo Ramos após a meia hora (31 e 38), servido nos dois lances por Rafa e Bah, mas o Al Nassr reduziu a diferença em contra-ataque, por Khaled, após assistência de Talisca (42).

Roger Schmidt trocou todo o ‘onze’ ao intervalo, chamando Samuel Soares, João Victor, Lucas Veríssimo, Tomás Araújo, Ristic, Florentino, Chiquinho, João Mário, Aursnes, Schjelderup e Musa.

Com mais médios de toque e menos desequilibradores, o Benfica continuou a ter bola, mas baixou consideravelmente o ritmo evidenciado na primeira metade.

O perigo escasseou até ao minuto 68, quando o norueguês Schjelderup se estreou a marcar pelos campeões nacionais, na recarga a um remate de Ristic defendido por Nawaf.

Até ao apito final, houve tempo para o guardião Samuel Soares tirar o golo ao isolado Cristiano Ronaldo (80) e para Chiquinho, em esforço, desperdiçar uma oportunidade clamorosa (86).

Na marcação de grandes penalidades após o jogo, para eventual desempate na classificação final do Troféu do Algarve, registou-se uma igualdade (5-5).

Jogo disputado no Estádio Algarve.

Benfica – Al Nassr, 4-1.

Ao intervalo: 3-1.

Marcadores:

1-0, Di María, 23 minutos.

2-0, Gonçalo Ramos, 31.

3-0, Gonçalo Ramos, 38.

3-1, Khaled, 42.

4-1, Schjelderup, 68.

 

Equipas:

– Benfica: Vlachodimos, Bah, António Silva, Morato, Jurásek, João Neves, Kökçü, Rafa, Di María, Neres e Gonçalo Ramos. Jogaram ainda: Samuel Soares, João Victor, Lucas Veríssimo, Tomás Araújo, Ristic, Florentino, Chiquinho, João Mário, Aursnes, Schjelderup e Musa.

Treinador: Roger Schmidt.

– Al Nassr: Nawaf, Sultan, Al Amri, Al Ajami, Konan, Khaibari, Brozovic, Khaled, Talisca, Ghareeb e Cristiano Ronaldo. Jogaram ainda: Mishari, Al-Sulayhem, Abdulfattah Adam e Ali Hasan.

Treinador: Luís Castro.

- Pub -

Últimas