20.5 C
Funchal
Quinta-feira, Maio 23, 2024

Tiago Margarido: “Sabemos que vai ser um projeto extremamente difícil”

Relacionadas

Tiago Margarido vai ser o treinador do Nacional, que milita na II Liga de futebol, na próxima temporada, sucedendo a Filipe Cândido no cargo, anunciou hoje o emblema insular.

“Sabemos que vai ser um projeto extremamente difícil, vai ser uma época dura, mas estamos preparados para conseguir os objetivos aos quais nos propomos”, referiu Tiago Margarido, na conferência de imprensa que teve lugar no Estádio da Madeira.

O sucessor de Filipe Cândido no cargo garantiu que está muito contente com o grupo de jogadores que tem, “porque o clube felizmente manteve a base do ano passado, o que dá algumas garantias para fazer uma época tranquila”.

O técnico, de 34 anos, vai realizar na Madeira a primeira experiência em campeonatos profissionais, após ter orientado o Varzim, na Liga 3, do qual saiu em meados de fevereiro último, após 23 jogos oficiais, deixando os ‘Lobos do Mar’, na quarta posição.

O jovem treinador admitiu que já esperava uma oportunidade nas ligas profissionais, descartando a importância de ser o treinador mais velho ou mais novo.

“Acreditamos muito naquilo que fazemos, no nosso processo e ideias e esperávamos que essa oportunidade pudesse surgir. O facto de ser o mais novo ou o mais velho não significa absolutamente nada. O que significa são as ideias e a implementação do processo, porque isso é que fará a diferença dentro das quatro linhas”, frisou.

Antes de rumar ao Varzim, Tiago Margarido orientou o Canelas durante três épocas enquanto treinador principal, tendo nos dois primeiros anos militado no Campeonato de Portugal e o último na Liga 3.

O treinador, que ao serviço do Varzim eliminou o Sporting na Taça de Portugal, por 1-0, espera uma II Liga mais competitiva.

“Este ano há um investimento muito grande por parte de alguns emblemas, mas sabemos bem as nossas capacidades. Tenho um grupo de jogadores no qual acredito muito”, explicou Tiago Margarido, sinalizando, no entanto, o centro da defesa e o centro do ataque como as duas principais posições a reforçar.

Na temporada transata, o Nacional garantiu a manutenção na II Liga, ao vencer por 3-2 com uma reviravolta frente ao o Académico de Viseu, terminando em 14.º lugar, com 39 pontos.

Tiago Margarido pretende realizar uma temporada bem mais tranquila do que a anterior, prometendo aos sócios “estancar a grande dificuldade, que residia ao nível defensivo”.

“Na época passada a equipa sofreu golos em 73% dos jogos e pretendemos melhorar e tornar a equipa mais sólida ao nível defensivo”, adiantou.

O presidente do Nacional, Rui Alves, apontou que “os tempos presentes são carregados de grandes dificuldades”, não escondendo o momento delicado que o clube madeirense atravessa, reforçando que “é preciso homens no verdadeiro sentido da palavra para conseguir passar estes momentos e, perante essas dificuldades, perspetivar e potenciar êxitos”.

Quando questionado sobre possíveis reforços, o dirigente reforçou que o momento é de se “adaptar às circunstâncias” e que o clube não terá os atletas que desejaria.

“Face aos recursos que temos, tentar otimizar a escolha e é nisso que em conjunto trabalhamos. Esperamos que com pouco se faça muito, no fundo é o que é possível neste momento”, afirmou Rui Alves, sublinhando que o plantel terá entre 25 a 27 jogadores.

- Pub -

Últimas