Viterbo: «Fugir é dos cobardes e eu, felizmente, de cobarde tenho pouco»

Foto: Hélder Santos

O União da Madeira continua a acumular derrotas na 2ª Liga. Já lá vão 4 consecutivas, a última das quais frente ao rival Nacional, num dérbi que ainda deixou marcar para a próxima jornada: Tiago Moreira saiu lesionado e Marakis viu o 5º cartão amarelo e por isso não pode defrontar o Académico de Viseu. Depois, amanhã, é dia de Taça CTT, logo frente ao Belenenses, um conjunto da 1ª Liga e que aspira passar à fase seguinte da prova. Para tal, os pupilos de Domingos terão de vencer na Ribeira Brava.

Depois da derrota na Choupana, José Viterbo já pensa no embate com os “azuis” de Belém. “São competições diferentes mas temos de encarar todas as provas em que estamos envolvidos da mesma forma. Com seriedade, com rigor, trabalho, máxima concentração, tentando sempre pensando em conquistar pontos. Nesta Taça da Liga estamos inseridos num grupo difícil, onde o principal favorito, naturalmente, é o Sporting. Sabemos que a nossa equipa atravessa um momento menos positivo, mas como profissionais, o que pretendemos é retificar a derrota com o Nacional, fazendo um bom jogo e quem sabe, vencer o Belenenses. Sabemos que é um jogo difícil, pois o Belenenses é uma equipa da 1ª Liga, tem feito um campeonato positivo, apesar de vir de uma derrota. Vamos tentar ganhar, como sempre fazemos em todas as provas em que participamos”, começou por afirmar.

Depois, relembrou os azares que têm acompanhado o seu conjunto: “A equipa não tem tido um pouco de sorte para o campeonato e já merecia ter. Contra o Nacional, merecíamos pelo menos um ponto. Vamos preparar este jogo com o Belenenses, sabendo que há pouco tempo para tal, mas é o possível. Neste momento não temos muitos jogadores para fazer rotatividade mas vamos tentar apresentarmo-nos com a frescura possível, de forma a disputar o jogo com o Belenenses, olhos nos olhos”.

Sabendo que o momento da equipa não é o melhor, o técnico desvaloriza a situação: “Não nos podemos focar apenas nas coisas negativas. Passar essa negatividade para dentro do grupo, não é positivo. Os jogadores sabem que neste momento, só com trabalho, muita dedicação e um esforço enorme, é que podem reverter o momento atual”.

«Fugir é dos cobardes, eu felizmente, de cobarde tenho pouco»

Para esta partida com o Belenenses, o lateral Tiago Moreira é baixa certa, pois saiu lesionado frente ao Nacional. “Tiago Moreira terá alguma coisa de certeza. Vai fazer um exame médico para avaliar a gravidade da lesão, pois deve ter uma contratura, mas espero que seja só isso. Há outros para ir a jogo. Havendo riscos para quem está a disputar 3 provas. Não vou fazer disso um drama, nem nunca o fiz. Nos momentos difíceis é preciso ter coragem, é preciso saber que estamos todos juntos para enfrentar as dificuldades, sendo necessário ter a cabeça fria para poder pensar friamente. Vamos ver os que estarão em melhores condições para disputar o jogo com o Belenenses, pois depois teremos 3 dias para preparar o Académico de Viseu. É este o calendário e temos de ser pragmáticos nesta situação, pois fugir é dos cobardes e eu felizmente, de cobarde tenho pouco”, afirmou Viterbo, não mostrando receio pelo facto de ter um plante com várias baixas.

Para o líder dos azuis e amarelos, os homens do Restelo não virá jogar de forma descontraída. “Nenhuma equipa profissional vem sem a vontade de disputar os pontos que estão em disputa. Mas a mim interessa-me só a o União da Madeira. Acho que temos de estar preparados para tentar ganhar ao Belenenses”, finalizou.

Hoje a equipa treina no seu complexo à porta fechada e como já é habitual não será divulgada a lista de convocados para o jogo de amanhã, às 16 horas, no complexo desportivo da Ribeira Brava, frente ao primodivisionário Belenenses.

Deixe um comentário