«Só temos de reclamar de nós próprios»

Foto: DR

Carlos Pereira, presidente do Marítimo, dissecou a pesada derrota (0-4) sofrida na deslocação ao Estádio da Luz

 

«Não deu o resultado. Mas sentimos alguma melhoria na consistência no jogo, naquilo que foi até aparecer o golo. Mesmo assim na primeira parte tivemos boa posse de bola. Boa circulação de bola. Não fomos eficazes naquilo que é a circulação de bola. Mas o futebol é mesmo isto e sabíamos que estávamos perante uma equipa completamente diferente, com um orçamento diferente, com qualidade individual indiferente. Quando não se é eficaz contra estas equipas arrisca-se mais a sofrer e foi o que aconteceu.»

 

«Na minha opinião, alguns golos foram de erros infantis, que em alta competição não se pode sofrer. Mas estamos a habituar ao novo método de trabalho. Serviu de uma grande lição para os jogos que aí vêm em nossa casa. E em nossa casa temos que ser nós a mandar. E estávamos na casa de um grande adversário, de um adversário que joga para ser campeão nacional. Só temos de reclamar de nós próprios, de não termos feito a finalização como queríamos na primeira parte.»

 

«Cada um quis mostrar ao treinador o que vale. Eles sabem que não é de um momento para o outro que não é de um momento para o outro que não se consegue fazer uma alteração da metodologia de treino. Vamos trabalhando, porque se a pré-época tem normalmente cinco semanas e meias, ele só tem duas semanas e meia. E pode fazer melhor. Acreditamos que a equipa técnica vai conseguir, com a qualidade que nós temos, fazer um coletivo que pode ser muito mais eficaz. E a nossa grande preocupação são os jogos do nosso campeonato. Porque este é daqueles pontos que pode eventualmente acontecer e é sempre bem-vindo. Mas são daqueles jogos mais fáceis, em que a derrota está sempre garantida. Perdemos, temos que assumir a derrota e desta derrota tirar ilações para as semanas seguintes.»

 

«Ninguém gosta de estar nesta posição. Mas ainda estamos no primeiro terço do campeonato. Como disse no início do campeonato há três patamares que queremos conquistar: O primeiro é fazer os pontos necessários para ficar na primeira divisão; o segundo é fazer o máximo de pontos e depois é tentar as competições europeias. Mas se não conseguirmos este último, o meio da tabela está muito bem.»

 

Deixe um comentário