Rali Vinho Madeira com 61 pilotos inscritos, incluindo 11 estrangeiros

Foto: DR

Poucas horas após o encerramento das inscrições, realizou-se a última conferência de imprensa antes do arranque do rali, em que se ficou a saber que das 65 equipas originalmente inscritas, quatro desistiram por problemas nas viaturas.

A prova madeirense vai contar com 11 pilotos estrangeiros, “número a enaltecer porque já não se atingia há muito tempo”, referiu Paulo Fontes, presidente da comissão organizadora.

Estão confirmados também dois pilotos prioritários da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), o francês Stéphane Lefebvre, que compete no Campeonato do Mundo de Ralis pela equipa da Citroen, e o italiano Simone Tempestini, campeão júnior WRC.

Vão marcar presença 16 viaturas da categoria R5, com destaque para três Hyundai, pilotados por Giandomenico Basso, italiano que venceu o rali por quatro vezes, o português Miguel Nunes e ainda um piloto sul-coreano.

“O Rali Vinho Madeira é uma imagem de marca, uma referência e a vontade dos pilotos pesou muito. A Hyundai queria testar na Madeira e o Basso veio. Isto é um teste grande para as viaturas que as equipas querem fazer”, afirmou Paulo Fontes.

O presidente da comissão revelou ainda que entre 15 a 20 pilotos, de várias nacionalidades, não puderam marcar presença apesar do interesse demonstrado devido ao transporte das viaturas e deixou uma garantia de que, com o ferry, o Rali Vinho Madeira irá “voltar ao topo dos ralis mundiais”.

“Temos uma lista bem recheada. Vamos ter um rali interessante e excelente e esperemos que seja tão competitivo como é a nossa expectativa”, salientou.

Como já é hábito, os parques de assistências serão junto ao Aeroporto da Madeira e na Avenida Sá Carneiro, na baixa do Funchal, estando marcado também uma sessão de autógrafos com os pilotos no exterior do Casino Madeira, em que algumas das viaturas estarão expostas ao público.

Paulo Fontes pediu ainda atenção aos pilotos para estarem atentos aos regulamentos e às pessoas que queiram assistir ‘in loco’ à prova que sigam as regras de segurança da organização.

Cuidados especiais estão prometidos para as zonas mais perigosas do percurso, além da Avenida do Mar, a superespecial que marca o começo da prova, a 03 de agosto.

Destaque ainda para a comparência do antigo piloto Jean Pierre Nicolas, o primeiro estrangeiro a vencer o Rali Vinho Madeira, em 1967, ao volante de um Renault R8.

Deixe um comentário