Paulo Alves: «É possível eliminar o Covilhã»

Foto: Hélder Santos

O União da Madeira contínua a prepara com cuidado a viagem até à Covilhã onde vai defrontar a equipa local no domingo, tentando seguir em frente na Taça da Liga. Paulo Alves, técnico dos unionistas fez esta sexta-feira o lançamento da partida e foi claro na abordagem à mesma: “Espero um jogo muito difícil, já que tradicionalmente é complicado jogar na Covilhã, pois normalmente tem boas equipas e são fortes do ponto de vista físico, costumando impor algum respeito aos adversários. É um primeiro jogo da época, não há um conhecimento muito profundo e vamo-nos ter de ajustar a alguns pormenores que vamos encontrar. Não queremos deixar de acreditar que é possível passar este adversário e não vamos abdicar de nada para o conseguir”.

Quanto ao facto de a partida não se disputar no relvado habitual que os homens da serra utilizam, o líder dos azuis e amarelos desvalorizou tal situação: “Não me parece que seja determinante. Pode haver alguma nuance emocional, no sentido de as pessoas na Covilhã e da equipa se sentir mais em casa quando joga no Santos Pinto, que é onde tradicionalmente jogam, mas não será vantagem para nós. Temos de impor o nosso jogo, tendo de ser uma equipa muito séria e responsável para ter condições de passar”.

Em relação à pré-temporada considera que foi a possível. “É claro que gostaríamos de ter feito mais jogos de preparação e com outros adversários. Mas é o que temos e há que saber lidar com as contingências. Trabalhámos ao máximo os jogadores que estão cá, no sentido de nos apresentarmo-nos com uma boa equipa, competitiva, consistente e que dê resposta às dificuldades”, disse. Sobre o grupo de trabalho disponível: “Temos quase todos os jogadores à disposição, mas ainda há uma outra questão burocrática para resolver, em termos de certificados. Pode também haver alguma queixa em termos de lesões, mas não estamos muito longe do que é a base do grupo que está cá”. E quanto ao primeiro onze oficial, não abriu o jogo: “Temos mais dois dias e vou ver o resto das ideias que tenho quanto ao onze. Quero salientar o bom empenho e atitude que os jogadores demonstraram nesta fase. Isso deixa-me descansado, independentemente do onze que possa escolher”.

Marakis novo capitão

O líder dos azuis e amarelos, revelou esta sexta-feira que já foi eleito o capitão de equipa e quais os sub-capitães da mesma. Assim, tal como o Record já avançou, o médio Marakis vai ser mesmo o capitão, substituindo central Jaime que deixou o clube, enquanto Tiago Moreira e Allef serão os sub-capitães.

O plantel cumpre sábado o derradeiro apronto antes da viagem para a Covilhã. A sessão está agendada para as 10 horas, no complexo do clube, mas irá decorrer à porta fechada.

Deixe um comentário