Lito Vidigal sem margem para efetuar rotações

Foto: (Rui Silva/Aspress)

Sem margem para rotações ou descanso de quem quer que seja. O jogo de segunda-feira com o Penafiel é de extrema importante para a reabilitação da confiança da equipa e do treinador Lito Vidigal.

A atravessar uma má fase no campeonato – apenas um ponto conquistado nas últimas quatro jornadas -, o treinador tem bem presente que, apesar de defrontar um adversário de um escalão inferior, não pode dar-se ao luxo de proceder a rotações na equipa, o que poderia acontecer se estivesse num bom momento.

 

Assim, com a exceção da baliza, em que Charles poderá render Amir, Lito Vidigal vai apresentar o melhor onze. Pelo menos essas têm sido as indicações dadas nos treinos. Uma eventual eliminação em fase tão prematura da Taça de Portugal e tendo em conta que o adversário que se segue é o Benfica, deixaria Lito Vidigal numa posição muito pouco confortável.
Ausente do jogo com o Penafiel vai estar o defesa-central Zainadine – está também em risco para o encontro com o Benfica da 8.ª jornada da Liga -, em virtude de ter estar infetado com o Covid-19, que o atingiu ao serviço da seleção de Moçambique.

 

Uma situação que está a gerar grande desconforto nos responsáveis do Marítimo, tendo em conta que o clube tentou sensibilizá-lo para não se juntar à seleção nesta altura em que a pandemia está a tomar proporções preocupantes. Ciente que regulamentarmente nada podia fazer para impedir a presença de Zainadine nos jogos de Moçambique, o Marítimo tentou fazer ver ao central que nesta altura era um risco grande sair da Madeira perante o elevado grau de haver algum contágio. O que acabou por se confirmar.

 

Deixe um comentário