Lito Vidigal quer um Marítimo mais “ambicioso” frente ao Benfica

Foto: (Rui Silva/Aspress)

Lito Vidigal quer um Marítimo mais “ambicioso” e “coeso” frente ao Benfica, admitiu ontem o técnico da equipa madeirense que recebe os “encarnados” na oitava ronda da I Liga portuguesa de futebol.

“Se formos uma equipa, solidários, coesos e acima de tudo mais ambiciosos que o Benfica, temos possibilidades de vencer”, salientou o timoneiro de 51 anos, na conferência de antevisão ao encontro de segunda-feira, no Funchal.

O Marítimo chega de uma vitória na Taça de Portugal, frente ao Penafiel (3-2). Para o campeonato, a última vitória aconteceu na terceira jornada, curiosamente diante do FC Porto (3-2).

Lito Vidigal fala de uma equipa jovem com algumas estreias no campeonato português, desvalorizando as quatro jornadas sem vencer e defendendo que é preciso “dar tempo” para que haja crescimento”.

“Vamos continuar a fazer o nosso caminho de forma segura e progressiva. Temos uma equipa com jovens que estão pela primeira vez a jogar na nossa Liga. Temos de dar tempo a esses jogadores”, frisou.

Os ‘verde rubros’ enfrentam um grave problema no setor defensivo com a escassez de centrais disponíveis. René Santos é o único atleta da posição em perfeitas condições, com Lito Vidigal a recorrer à equipa B e sub-23 para encontrar soluções, nomeadamente Leo Andrade e Moises Mosquera.

Zainadine encontra-se em Moçambique após ter testado positivo à covid-19, ao serviço dos ‘Mambas’, enquanto Kerkez e Lucas Áfrico encontram-se com mazelas no tornozelo esquerdo, traumatismo e entorse, respetivamente, contraídas na Taça de Portugal diante do Penafiel.

“A nossa forma de estar é trabalhar e encontrar soluções dentro daquilo que nós temos no nosso plantel, acreditando que os jogadores que vão jogar nessas posições vão ser fortes”, assumiu o técnico dos ‘leões do Almirante Reis’.

O Benfica, de Jorge Jesus, vem de duas derrotas consecutivas para o campeonato, mas Lito Vidigal desvaloriza os resultados anteriores das ‘águias’ e pede um Marítimo “mentalmente forte” para poder vencer.

“Independentemente do adversário, temos de acreditar que podemos vencer, percebendo que há diferenças, há qualidade, mas nós, com as nossas armas, se formos ambiciosos e mentalmente fortes, podemos vencer”, explicou.

Vítor Oliveira, que morreu hoje em Matosinhos, aos 67 anos, ficou conhecido como ‘rei das subidas’, ao conseguir 11 promoções ao principal escalão, em 18 presenças, e o técnico do Marítimo abordou o assunto.

“Conheci o Vítor Oliveira há muitos anos, foi meu treinador, é um amigo que parte. É ainda um momento que parece que nos cria ainda algumas dúvidas e parece que não é verdade”, finalizou, emocionado, Lito Vidigal.

A Liga Portuguesa de Futebol Profissional e a Federação Portuguesa de Futebol decretaram um minuto de silêncio nos jogos a realizar durante este fim de semana, em memória de Vítor Oliveira.

O Marítimo recebe o Benfica, segunda-feira, às 19:00, no último encontra da oitava ronda da I Liga, com arbitragem de Manuel Mota da Associação de Futebol de Braga.

Deixe um comentário