José Gomes lamenta falta de agressividade diante do Moreirense

Foto: OCTÁVIO PASSOS/LUSA

José Gomes, treinador do Marítimo, lamentou a falta de agressividade da equipa, mas garantiu que os jogadores vão fazer melhor já no próximo jogo, diante do Vitória de Setúbal, de forma a voltar às vitórias.

«Ainda vamos ter de ir à procura de todos os detalhes [para explicar a derrota]. O jogo começou tal e qual como esperávamos, com a coesão defensiva que caracteriza o Moreirense, com linhas juntas, a não dar espaço», começou por dizer, em conferência de imprensa.

«O Marítimo circulou mais a bola, mas de forma lenta e previsível, diga-se, e o Moreirense não se desequilibrou. Não houve relação entre posse de bola e oportunidades de golo», acrescentou.

«Hoje faltou uma coisa na minha equipa: a agressividade, um espírito competitivo forte. Faltou alma, ‘chama’, alegria de jogar, dinâmica. Hoje não tivemos isso. O único responsável sou eu. Sei que os meus jogadores têm capacidade para mais», lamentou

«O que aconteceu hoje merece uma reflexão profunda. O jogo era fundamental, atendendo à nossa posição na tabela classificativa (15.º lugar). O Marítimo é um clube muito grande, com potencial enorme e muitos adeptos. O histórico do Marítimo obriga a que quem o representa dê sempre o máximo. Temos de caminhar nesse sentido», sublinhou.

Questionado sobre o que o Marítimo procura agora no campeonato, José Gomes respondeu:«10 jornadas são muitos jogos. São 30 pontos em disputa. Eu acredito que os jogadores vão dar uma resposta já no próximo jogo [receção ao Vitória de Setúbal, no sábado]. Há uma discrepância muito grande entre a entrega, a qualidade e o rendimento que os jogadores mostram nos treinos e o que acontece nos jogos.»

 

Deixe um comentário