José Gomes diz que Marítimo precisa de “pontos reais” e não de “vitórias morais”

Foto: HOMEM DE GOUVEIA/LUSA

O treinador do Marítimo, José Gomes, afirmou hoje que a equipa necessita de “pontos concretos e reais” e não de “vitórias morais”, à entrada da 27.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

O jogo que abre a ronda disputa-se na segunda-feira, no Funchal, entre Marítimo e Gil Vicente, duas equipas que procuram regressar às vitórias, sobretudo a formação insular, que viu a diferença para a ‘linha de água’ reduzir-se de oito para cinco pontos nas duas partidas desde que a I Liga regressou, após a suspensão devido à pandemia de covid-19.

“Por aquilo que nós produzimos e mostrámos em campo, merecíamos mais pontos, mas isso vale o que vale. Não precisamos dessas vitórias morais. Precisamos de pontos concretos e reais, para acrescentarmos aos pontos que temos para subirmos na tabela classificativa”, salientou José Gomes, em conferência de imprensa.

O técnico ‘verde rubro’ pretende que a sua equipa consiga repetir os aspetos positivos das jornadas anteriores, como a entrada em campo na partida com o Vitória de Setúbal (empate 1-1) e o rigor na organização de jogo apresentado frente ao FC Porto (derrota por 1-0).

“Não há bem que sempre dure, nem mal que nunca acabe. Eu acho que a maneira como estamos a trabalhar, o sentimento dos meus jogadores é de confiança no processo. Eles sentem que estão a uma distância muito pequena de terem sucesso. Às vezes, um golo pode fazer toda a diferença de entrar nessa rota de pontos e de vitórias que precisamos”, acredita José Gomes.

A procura dos três pontos é obrigatória para o Marítimo, que vai querer “impor o jogo” ao Gil Vicente de uma maneira forte e paciente, com “lucidez” e evitando níveis altos de ansiedade.

Na tabela classificativa, a turma de Barcelos está num lugar mais confortável que os maritimistas, à entrada para o encontro nos Barreiros, embora José Gomes considere esse fator irrelevante.

“[O Gil Vicente] Está cinco pontos acima [do Marítimo], mas faltam oito jogos. Não está no lote de equipas que já garantidamente não entra na luta pela descida e também não entra na luta pelas competições europeias e, a esse nível, acho que estamos em pé de igualdade”, comentou.

O Marítimo, 15.º classificado, com 25 pontos, recebe o Gil Vicente, 11.º, com 30, na segunda-feira, pelas 19:00, com arbitragem de João Bento, da Associação de Futebol de Santarém.

Deixe um comentário