I Liga: Seabra quer Marítimo a “entrar com tudo” frente ao Sporting

Foto: JOANA SOUSA

O Marítimo recebe o Sporting no próximo sábado, a partir das 18h00, em jogo relativo à 24.ª jornada da I Liga.

Na antevisão à partida, o técnico verde-rubro Vasco Seabra considerou que, não obstante a dificuldade de atuar perante o campeão nacional, o Marítimo “tem de ser igual a sim mesmo, com capacidade de sofrer, de jogar para a frente, de quando tem a bola tentar ferir o adversário”.

Já relativamente à pressão, o treinador maritimista sustentou “que não existe conforto para nenhuma equipa”, garantindo, contudo, que o propósito insular é lutar pelo triunfo.

“Acreditando muito no processo, naquilo que temos vindo a fazer, na nossa consistência, união, forma de trabalhar e de lutarmos, de querermos fazer as coisas da nossa maneira com a nossa forma de jogar, vamos ser capazes de ser competitivos e de tornarmos o jogo difícil para ambos. Sabemos que o Sporting vem com tudo, nós vamos tentar entrar com tudo também para que o jogo seja competitivo, emotivo e bom de assistir e, naturalmente, que fiquem os três pontos no nosso ‘Caldeirão’”, perspetivou.

Os madeirenses estão há três jogos sem vencer nos Barreiros – empates com Belenenses SAD e Estoril e derrota com Famalicão -, ainda assim o técnico reforçou que o foco no “processo contínuo” é tão ou mais importante que o resultado.

“Com o Famalicão não fizemos um jogo tão capaz. Nos outros dois penso que foram fatores que tiveram, única e exclusivamente, a ver com não colocarmos a bola na baliza do adversário. Penso que tivemos volume e capacidade suficiente para conseguirmos fazê-lo. De qualquer das formas não há a esconder que nos últimos três jogos em casa tivemos dois jogos em que jogamos 45 minutos com menos um jogador e isso por mais que a gente queira isso mexe, porque não é igual a jogar 11 contra 11. Naturalmente isso nos retirou um pouco mais de capacidade para conseguirmos ferir mais o adversário”, explicou o técnico de 38 anos.

Quando instando a comentar o facto do Marítimo não poder contar com Cláudio Winck e o Sporting com Pablo Sarabia, o treinador verde-rubro referiu que isso são “incidências normais das equipas” e que quem entrar para os substituir vai corresponder.

“Se não nos centrarmosna nossa entrega, trabalho, organização coletiva, vontade de competir e marcar golos na baliza do Sporting, qualquer alteração na equipa eles vai fazer pouco efeito porque o grande foco tem que ser claramente em nós”, observou.

Já sobre o eventual desgaste de algumas peças verde-rubras e se vai fazer mudanças estratégicas, Vasco Seabra não quis “dar trunfos” a Rúben Amorim, sustentando que tem plena confiança em todos os elementos do plantel.

O Marítimo segue na 8.ª posição da I Liga com 28 pontos ao passo que o Sporting é 2.º classificado com 57 pontos, menos seis que o líder FC Porto.

Deixe um comentário