Daniel Ramos: «Nunca deixámos de ter em mente a vitória»

Foto: Hélder Santos

Naturalmente feliz pela vitória de ontem do Marítimo, por 2-1 diante do Chaves, Daniel Ramos admite que a sua equipa concedeu mais espaços do que é normal frente aos flavienses, mas aproveitou para enaltecer o facto de os seus jogadores nunca terem desistido do objetivo de somar os 3 pontos.

“Houve momentos de felicidade, contudo, é evidente que, quando se concede muito, estamos sujeitos a não somar pontos. Hoje demos mais do que é normal em casa. Defrontámos uma boa equipa, que joga bem e tem bons executantes e que gosta de arriscar. Permitimos, em alguns momentos, umas aproximações fáceis que não devíamos ter permitido.  Sempre que fomos mais agressivos, mais compactos, a roubar mais bolas, fomos logo outra equipa. Acabámos por ter duas caras diferentes no jogo e, quando assim é, estamos sujeitos a ser penalizados”, começou por analisar, em declarações após o encontro.

“Felizmente percebemos que, como o jogo estava, as transições eram importantes e tivemos algumas boas e foi fruto dessas transições que conseguimos vencer o jogo. Mesmo num cenário difícil, nunca deixámos de ter em mente a vitória. Se não fosse assim a equipa, perdíamos em jogos destes. É um prémio para quem tem este tipo de comportamento e de orientação”, apontou.

Com esta vitória, os insulares conseguem abrir uma vantagem de 5 pontos para o sétimo colocado, uma diferença que, para Daniel Ramos, é importante. “Agora, temos seis jogos e sabemos que, em cada jogo pela frente, muito está em jogo. Sem fazer previsões, vamos lutar pelo melhor resultado em cada jogo. O próximo jogo é com o Benfica. Infelizmente, não temos muito tempo de preparação para o jogo. Achei estranho este jogo não ter sido ontem. Devia ter sido para proporcionar mais tempo de recuperação, mas não lamento nem quero fazer disto um drama”, concluiu.

Deixe um comentário