Covid-19: José Gomes testou negativo antes de viajar para a Madeira

Foto: Joana Sousa

O treinador do Marítimo, José Gomes, “tomou iniciativas a nível particular para que pudesse regressar à Madeira”, tendo uma delas compreendido a realização do teste da covid-19, que acusou negativo.

O treinador publicou há momentos, no seu sítio pessoal na internet, um texto em que esclarece os contornos do regresso à Região, tendo revelado que “realizou o teste da Covi-19, com resultado negativo e requisitou voo privado para acelerar regresso à Madeira”.

Texto publicado no sítio josegomescoach.com

José Gomes esclarece regresso à Madeira

José Gomes tomou iniciativas a nível particular para que pudesse regressar à Madeira, tendo em vista o regresso aos trabalhos no Marítimo, agendados para breve.

O cancelamento de inúmeras voos para a Madeira e o facto de ter passado de lista de espera em lista de espera, depois de ter sido impossibilitado, o cumprimento do plano inicial, de viajar a 16 de Abril. José Gomes realizou o teste da Covi-19, com resultado negativo e requisitou voo privado para acelerar regresso à Madeira

Depois de ter estado em Matosinhos, para estar perto da família, assim que foi decretado o Estado de Emergência, por causa da Covid-19, continuou a trabalhar, gerindo de forma virtual os exercícios dos jogadores, nas respectivas residências, entre outras tarefas inerentes às suas funções.

“Os voos do Porto cancelados e de Lisboa passaram a dois ou três dias por semana. Depois de não haver oportunidade de voar a 16, 18, 21, 23, 25 e 28, disseram-me que só podia voar a 2 de Maio. Para atenuar a minha ausência, e sabendo que tinha de cumprir quarentena na Madeira, vim num voo privado, pago por mim, só com as presenças do piloto e do co-piloto. Fui para o aeroporto e viajei com máscara e luvas. Igualmente por minha iniciativa paguei o teste ao Covid-19, cujo resultado foi negativo, que reencaminhei para o médico do Marítimo e que, depois, fez chegar às entidades competentes da Madeira.

O treinador dos madeirenses referiu que a sua atitude se deveu “o respeito que tenho pela instituição levou a que assumisse na integra as despesas desta viagem. O Marítimo não tem culpa nenhuma disto e eu também não”.

Apesar de ter estado todo este tempo em isolamento com a família, José Gomes reforçou ainda a intenção de viajar apenas depois de conhecer o resultado do teste, assegurando desta forma o seu bom estado de saúde e em nenhum momento correr qualquer risco de prejudicar o excelente trabalho do Governo Regional, da Direcção Regional de Saúde e do esforço de todos os madeirenses.”

Deixe um comentário