Costinha sem «rodeis nem atalhos»

Foto: cdnacional

O Nacional joga em Chaves cartada decisiva nas contas da manutenção. Só a vitória interessa aos insulares para ultrapassar na classificação o adversário de sábado e sair da zona de despromoção.

 

«São os factos: é um jogo importantíssimo para nós e vamo-nos preparar para vencer. Sabemos que o adversário também esse objetivo e vamos tentar ser equipa com mais fome de vencer que o Chaves», começou por dizer Costinha na antevisão à partida, antes de insistir:

 

Questionado se este duelo de ‘aflitos’ poderá suscitar pouco interesse por parte do público, Costinha vincou a importância de os jogos da Liga «terem os estádios sempre cheios»: «A motivação dos jogadores é menor quando está pouca gente no estádio. Independentemente disso, preparámo-nos para ir a Chaves e vencer. Não vale a pena estar com rodeios ou atalhos: com ou sem público, este jogo é para vencer.»
Sobre o estado anímico dos jogadores do Nacional: «A equipa tem a noção que, com 12 pontos ainda em disputa, depende muito do estado de espírito e da forma de encarar os jogos. Nunca é fácil trabalhar em cima de derrotas, mas não encontrei isso na equipa. Está motivada e trabalha bem, mesmo não conseguido a recompensa justa em alguns jogos. A equipa não está desligada, sabe da importância do jogo e isso é o mais importante.»

 

Em relação ao estilo de jogo da equipa, que tem apresentado boas exibições, mas sem resultados práticos: «Mais importante que jogar bem é ganhar jogos. Estamos numa posição delicada. Neste jogo com o Chaves, se puderemos jogar bem e ganhar, ótimo. Mas prefiro ganhar.»

 

Deixe um comentário