Carlos Pereira questiona transferência de Dyego Sousa

Foto: Lusa

O presidente do Marítimo, Carlos Pereira, não está nada satisfeito com o comportamento do homólogo do SC Braga, António Salvador, em relação aos valores da transferência de Dyego Sousa para o Shenzhen, da China – 5,4 milhões de euros -, que foram comunicados pelos bracarenses à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

 

Com 25 por cento do passe do avançado, percentagem acordada quando Dyego Sousa se mudou para Braga em 2017/2018, a verdade é que o Marítimo não esperava que a transferência para a China fosse por números tão baixos quando foi público que o SC Braga teve propostas, que recusou, na ordem dos 14, 15 milhões.

 

Carlos Pereira não quis aprofundar muito os contornos do negócio, mas não se escusou a questionar e criticar António Salvador. «Confesso que estou muito defraudado com o António Salvador em relação aos números desta transferência em face do que foi acordado e negociado anteriormente pelo SC Braga e Marítimo.»

 

Sem querer falar nos números que foram então acertados sobre uma futura transferência de Dyego Sousa, Carlos Pereira questionou o motivo pelo qual só com esta transferência do internacional português se falou sobre uma eventual tributação a dobrar para o clube chinês: «Vamos aguardar para ver se este é um mero processo de economia ou se não é um processo de academia. E mais não digo.»

 

Embora tenham excelente relação pessoal, Carlos Pereira já fez questão de avisar António Salvador que o Marítimo recusa-se, para já, a receber a percentagem a que tem direito sobre os 5,4 milhões e que é pouco mais que um milhão de euros. «Temos muito que conversar os dois. Existem muitas coisas por esclarecer», assegurou.

 

Deixe um comentário