Associação de Atletismo rebate acusações e garante tratamento equitativo

Foto: DR

“A Associação de Atletismo não discrimina ninguém, bem pelo contrário, trata todos por igual”, refere Policarpo Gouveia, quando confrontado com as críticas de Ricardo Gouveia, atleta que denunciou “diferença de tratamento” no atletismo, com apoios a atletas de fora que não são proporcionais aos de cá.

Policarpo Gouveia, presidente da AARAM, mostra-se triste com o reparo, explicando todo o processo de forma clara. “Para podermos organizar provas de índole nacional a Federação coloca-nos a condição de apoiarmos, no mínimo, a deslocação de 30 atletas. Que não têm mais nenhuns apoios. E é a Federação que depois indica-nos quem são. Os apoios concedidos são sustentados por um patrocinador, que nos ajuda bastante. E este esforço que fazemos visa constituir-se como uma mais-valia para o próprio atleta madeirense, que compete num percurso que conhece melhor e terá mais facilidade em obter bons resultados e integrar seleções nacionais.” “Não há discriminação de ninguém, a Associação trata e sempre tratará todos por igual”, conclui

Deixe um comentário