Amarelos forçados sem castigo adicional

Foto: DR

O facto de o treinador do Marítimo, Petit, ter admitido no final do encontro com o Feirense (vitória por 2-0) que pediu aos seus jogadores em risco de suspensão por acumulação de cartões amarelos para forçarem as cartolinas e não defrontarem o Benfica na próxima jornada, não terá implicações extra.

Ao que A BOLA apurou, os regulamentos não contemplam um castigo adicional por forçar amarelos, ao contrário do que acontece, por exemplo, na UEFA, cujos responsáveis pela disciplina puniram recentemente Corona (FC Porto), Sérgio Ramos e Carvajal (Real Madrid) com dois jogos de suspensão (um pelo amarelo e outro por forçarem).

Mas se o jogo tivesse sido para a Taça de Portugal, por exemplo, esperar-se-ia uma pena mais pesada, pois seria aplicado o regulamento da Federação Portuguesa de Futebol (e não o da Liga, aprovado pelos clubes), cujo artigo 168.º prevê penas de 1 a 3 jogos para os jogadores que provoquem amarelos.

Isto não significa, porém, que as palavras do treinador maritimista não venham a ser objeto de um processo de inquérito a breve prazo, face ao
caráter inédito das mesmas no panorama nacional.

Recorde-se que Zainadine, Edgar Costa e Joel Tagueu falham o jogo com o Benfica na segunda-feira, para a 30.ª jornada da Liga, por acumulação de amarelos.

 

Deixe um comentário