Miguel Brito/Carlos Rodrigues vence “Champion Porto Santo 600”

Foto: DR

Foi um fim de semana em cheio no Porto Santo, e no seu Kartódromo, onde houve muito espectáculo, emoção e um tempo fabuloso, sem vento e com sol, o que ajudou imenso na promoção da prova e da Ilha. Ali teve lugar a última competição incluída no “Troféu Champion Porto Santo 2017”, com a prova a intitular-se de “Champion Porto Santo 600 anos”, assinalando já as comemorações do 6º centenário da descoberta da ilha.

20 concorrentes à partida, com quase todos os pilotos do Porto Santo presentes e com duas equipas madeirenses, uma dupla formada por José Jarimba/Celso Alves (Toyota Starlet), que tinha como missão dar espectáculo e conseguiu-o plenamente, e a outra surpresa veio com a presença de um kartcross (Semog), tripulado por Nelson Andrade, que demonstrou quão forte é a sua pequena “máquina”, apesar de alguns problemas surgidos durante a prova, que levaram a que apenas tenha conseguido completar uma manga, mas mesmo assim com um tempo muito bom, e inferior à melhor volta dos outros pilotos em cerca de 10 segundos.

Quanto à prova, ela foi, como de costume, muito equilibrada, com Marco Jesus/Fábio Melim (Opel Corsa A) a impôr-se na 1ª classificativa, para depois na 2ª ter sido obrigado a abandonar. Na 2ª manga foi Nuno Silva/Rodrigo Brito (Corsa B) a vencer, e a comandar a classificação geral ao final do 1º dia. No inicio do domingo, começou a desenhar-se o desfecho final, quando Miguel Brito/Carlos Rodrigues (Peugeot 106), que não havia completado a 1ª manga, com problema mecânico, fez o tempo de 3.18.77, e que viria a confirmar na última ronda com um 3.18,33, o que lhe valeu a vitória final, batendo assim o seu colega de equipa Paulo Oliveira/Ricardo Oliveira (Corsa A), até aqui o grande dominador do troféu, pois havia vencido todas as provas disputadas. Paulo Oliveira acabou no em 2º posto a 4.19 dos primeiros. Para fechar o pódio Marco Jesus foi o 3º a apenas 1.08 do 2º lugar, o que diz bem do equilíbrio existente.

DEIXE UMA RESPOSTA